José de Abreu é condenado por difamação contra Bolsonaro

José de Abreu é condenado por difamação contra Bolsonaro

O ex-ator da Globo, José de Abreu, foi condenado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) a pagar uma indenização de R$ 20 mil ao Hospital Albert Einstein por ter compartilhado, em 2019, uma notícia falsa que envolvia o local e o presidente Jair Bolsonaro. A sentença foi publicada neste sábado (4).

Em janeiro de 2019, Abreu publicou em sua conta no Twitter a falsa notícia de que Bolsonaro teria arquitetado, junto com o serviço de inteligência de Israel, a facada que sofreu em 6 de setembro de 2018. Na postagem, ele disse que o acontecimento teria o apoio do hospital que fica na capital paulista.

– Teremos um governo repressor, cuja eleição foi decidida numa facada elaborada pelo Mossad [serviço secreto de Israel], com apoio do Hospital Albert Einstein, comprovada pela vinda do PM [primeiro-ministro] israelense, o fascista matador e corruptor Bibi [Benjamin Netanyahu] – escreveu o ator.

Após ter apagado a postagem diante da forte repercussão negativa, a Sociedade Beneficente Israelita Brasileira acionou a Justiça pedindo uma indenização por danos morais. Em julho de 2019, a Justiça já havia condenado Abreu a pagar o valor de R$ 20 mil em 1ª instância.

A juíza Claudia Carneiro Calbucci Renaux, da 7ª Vara Cível de São Paulo, destacou que o ator “não se limitou a mera crítica em relação ao atual cenário político, mas fez verdadeira afirmação quanto à existência de um conluio entre o governo de Israel, a igreja evangélica e o hospital com o propósito de cometer ato criminoso”.